Análise Fundamentalista

Analise FundamentalistaO que é Análise Fundamentalista? É o estudo dos fatores que afetam as situações de oferta e demanda de um mercado. Seu maior objetivo é determinar o valor intrínseco de um ativo de uma determinada empresa.

Através dessa análise, o analista está apto a comparar o preço encontrado com o preço do mercado e classificá-lo como sobreavaliado, com sinalização de venda, e subavaliado, com sinalização de compra, ou ainda que seu preço é condizente com o praticado pelo mercado.

Em vista disso, a análise fundamentalista define qual ativo deve ser comprado ou vendido. Ela geralmente está atrelada a grandes movimentos a longo prazo e não prediz o tempo certo para entrar ou sair do mercado.

Definição de Análise Fundamentalista

A Análise Fundamentalista pode ser definida como a determinação do valor presente de todos os pagamentos que os acionistas receberão por cada ação. Para isso, os analistas devem levar em consideração lucros e dividendos esperados pela empresa, expectativas econômicas e avaliação de risco da mesma.

Para alguns autores, a análise fundamentalista é inerentemente profética, pois o analista faz projeções que objetivam encontrar equações futuras para as curvas de oferta e demanda do mercado. O fundamentalista frequentemente visa obter o dueto: causa e efeito de uma variável e seus impactos sobre o mercado, ou seja, preocupa-se em definir o motivo pelo qual os preços se direcionarão no futuro.

As definições podem estar direcionadas a determinado tipo de ativo, como uma análise sob a ótica do mercado de ações. O mercado acionário exige um estudo aprofundado tanto da empresa quanto da economia, ao contrário dos outros ativos nos quais apenas os fatores econômicos são direcionadores da análise.

A análise fundamentalista tem em seu alicerce a análise de três fatores:

  • Análise da empresa.
  • Análise do setor da economia em que a empresa está inserida.
  • Análise geral da economia.

É essencial que estes três fatores sejam analisados, não importando a ordem de sua utilização.

Apenas como ressalva, esses fatores estão relacionados ao ativo escolhido para o estudo, portanto, somente no caso de avaliação de ações, esses três fatores serão considerados. Para os demais ativos, a análise econômica balizará o estudo.

Características principais da Análise Fundamentalista:

  • Tentar medir o valor intrínseco de um ativo, ou seja, determinar um valor adequado que reflita a situação da empresa no presente e as suas expectativas futuras;
  • O valor intrínseco inclui fatores difíceis de quantificar como o posicionamento da empresa no mercado;
  • Estudar as questões relativas à economia e perspectivas do setor a que pertence a empresa;
  • Avaliar como ocorre o gerenciamento da empresa em relação à concorrência e aos resultados financeiros obtidos, que culminarão no lucro/ação.

Para que serve a Análise Fundamentalista?

Análise Fundamentalista o que éUtilizando a análise fundamentalista você conseguirá definir um preço justo (margem de segurança) para as ações analisadas. Isso representa uma grande vantagem, uma vez que os preços das ações muitas vezes são negociados por valores muito diferentes dos fundamentos das empresas, podendo estar:

  • Sobrevalorizando: indica que você deve vender as ações
  • Subvalorizando: indicando que você deve comprar as ações

Assim, nem é preciso falar que uma análise fundamentalista bem feita pode render ótimas oportunidades de investimento e fazer seu dinheiro crescer.

Foi assim que grandes investidores atuais, como Warren Buffet e George Soros, construíram suas fortunas e obtiveram tanto sucesso no mercado financeiro. 

Fundamentos Quantitativos Vs. Qualitativos

Os fundamentalista quantitativos se baseiam em premissas e resultados numéricos e em fórmulas matemáticas. A grande maioria dos indicadores fundamentalistas são obtidos com base nos os resultados financeiros e operacionais que as empresas são obrigadas a apresentar aos investidores.

Já os fundamentos qualitativos são mais subjetivos que a quantitativa por não poder ser mensurada com variáveis pré-fixadas. Entretanto, não há, entre analistas de mercado, uma preferência por uma ou outra.

Aqui são estudados outros aspectos das companhias. Estes vão além dos números e são muito importantes e cada vez mais levados em consideração. Exemplo:

  • Nível de governança corporativa;
  • Bom quadro de diretores e executivos;
  • Boa estratégia, marca forte;
  • Potencial de crescimento, etc.

Valor Intrínseco e Margem de Segurança

O método de avaliação que considera o chamado valor intrínseco da ação, ou de lucros capitalizados, se baseia no princípio de que o valor presente de uma ação. É o resultado dos rendimentos futuros que se obterão com um investimento.

O princípio se baseia no fato de que a capacidade da empresa em gerar lucros futuros é que irá aumentar o seu patrimônio e, consequentemente, o do acionista.

O primeiro livro a falar sobre margem de segurança foi o “O Investidor Inteligente” de Benjamin Graham. Esse é um conceito fundamental para o investimento em valor.

A principal vantagem de comprarmos uma ação quando ela estiver sendo vendida abaixo da nossa estimativa de valor intrínseco. Assim é que ganhamos uma margem de segurança para proteger-nos do inesperado.

Diferenças entre valor intrínseco e margem de segurança

análise fundamentalista ações

Margem de segurança é a diferença entre o preço da ação no mercado e seu valor intrínseco.

Para calcular o valor intrínseco de uma empresa é necessário analisar sua trajetória ao longo dos anos. É recomendado análise de pelo menos 10 e idealmente 20 anos. Assim você pode estabelecer uma base para projetar os lucros futuros.

Devido à grande dispersão de seus resultados, no entanto, muitas empresas não se prestam a este tipo de estudo e devem ser rejeitadas como opções de investimento.

Se um investidor possuir o tempo e a perícia para identificar boas empresas com grande capacidade para gerar lucros, e se ele encontrar suas ações à venda a um preço atraente, ele deve investir uma porcentagem significativa de seus fundos em cada empresa: tais descobertas são raras e oferecem oportunidades superiores de ganho.

Em conseqüência este investidor terá poucas empresas em sua carteira e as manterá durante muitos anos.

Como seus investimentos serão concentrados em poucas empresas o investidor deve conhecer estas empresas em profundidade. É necessário acompanhar de perto o desenvolvimento de seus negócios.

Fatores que Afetam o Valor Intrínseco da Ação

Os fatores que afetam o valor intrínseco da ação são a capacidade de remunerar o patrimônio e a de expandir os recursos próprios.

Para medir a valorização de ações podemos utilizar alguns métodos, e os principais são:

  • Métodos baseados no valor patrimonial
  • Métodos baseados no desconto de fluxo de fundos
  • Métodos baseados em índices bursáteis.

Principais Indicadores da Análise Fundamentalista

Os principais indicadores diretos que influenciam os investidores na decisão de aquisição ou venda de uma ação com a Análise Fundamentalista são:

  • O beta com o índice da bolsa (movimento da ação em relação ao movimento do índice)
  • O preço da ação no mercado
  • O lucro por ação
  • O índice preço/lucro
  • O índice preço/valor patrimonial da ação
  • O índice dividendo/preço de mercado da ação
  • O índice dividendo/lucro-pay-out
  • O índice preço/fluxo de caixa operacional

O último índice preço/fluxo de caixa operacional indica quantos anos são necessários para a empresa gerar caixa equivalente ao valor total de suas ações. É o índice privilegiado no mercado internacional. É claro que uma cuidadosa análise dos últimos balanços é que dará os melhores indicadores para qualquer decisão.

CLIQUE AQUI e baixe nosso Guia de Introdução à Análise Fundamentalista.


Gostou do conteúdo? Cadastre-se na nossa Newsletter ao lado e fique por dentro de todas as dicas e sacadas para alavancar seus investimentos.


CLIQUE no link abaixo e compartilhe nosso conteúdo nas redes sociais! Ajude outros investidores!