Aprenda 3 regras básicas na hora de tomar decisões de investimento a longo prazo

Cada construtor de riqueza deve saber tomar suas decisões de investimento a longo prazo no mercado financeiro. Quando o resultado de um investimento depende fortemente de algum evento futuro, isso é inerentemente arriscado ao investidor. Se esse evento antecipado vem com um período de tempo, o risco é exponencialmente maior.

A boa notícia: é possível reduzir as probabilidades de ser racional.

A má notícia: seu cérebro está ligado a responder às oportunidades de investimento em formas irracionais.

Muitos estudos têm mostrado isso. Um dos meus favoritos foi realizado na Escola de Negócios UNSW na Austrália por Elise Payzan-le Nestour.

A pesquisa acompanhou as decisões dos investidores dadas as oportunidades especulativas. E então ela comparou seu comportamento com as respostas dos macacos de laboratório.

Aos macacos foram apresentadas duas alavancas. Uma alavanca sempre distribua uma pequena quantidade de açúcar. A outra alavanca algumas vezes fornecia o dobro do açúcar, e em outros momentos dava um choque eléctrico.

E outra vez, os macacos apostaram. Eles acabaram com muitos choques e menos açúcar do que eles teriam recebido da alavanca segura. O mesmo padrão foi evidente com os investidores.

Quando dada a escolha entre investimentos arriscados que ofereceram retornos elevados e investimentos mais seguros com retornos mais baixos, eles favoreceram o risco.

Mas para tomar boas decisões de forma consistente, você deve jogar fora seus instintos primitivos. E a melhor maneira de fazer isso, quando se trata de investir, é aderir regras de engajamento que reduzem o risco.

Vamos descrever três regras básicas nas decisões de investimento a longo prazo do capital:

#1 – Não investir em algo que você não entende

O desafio é que às vezes é fácil nos convencermos que entendemos algo quando não temos a mínima ideia do que seja. Mas devemos conhecer o negócio/empresa por dentro e por fora. Saber como ela faz dinheiro, quais são os produtos mais rentáveis, quais problemas particulares que enfrenta, que tipo de financiamento necessita, etc.

#2 – Nunca investir muito dinheiro em um único ativo

Quando se trata de ações, isso é chamado de “dimensionamento de posição”. Você pode dizer, por exemplo, que não vai gastar mais do que 5% do dinheiro que tem alocado em ações, ou não mais do que 1% do seu patrimônio líquido em qualquer ação particular.

#3 – Para reduzir o risco, sempre diversifique seus investimentos em várias de classes de ativos

Isso é chamado de alocação de ativos, e alguns estudos sugerem que é o fator mais importante na aquisição de riqueza no longo prazo. Estas regras são o que evitar o instinto de cérebro dos macacos e obter o melhor de mim. E eles vão ajudá-lo a fazer o mesmo.

Decisões de investimento a longo prazo

Quando se trata de decisões de investimento a longo prazo em condições incerteza, a maioria de nós não age racionalmente. Aqui está o porquê: Neurobiólogos dizem que o cérebro humano é realmente uma rede orgânica. Algumas partes do cérebro fazem o pensamento racional, enquanto outros facilitam nossos instintos emocionais e primitivos.

A inteligência emocional pode ser extremamente útil. E nós, por vezes, tomamos boas decisões quando nossas conclusões racionais, impulsos emocionais e instintos primitivos se alinham.

CLIQUE AQUI e saiba mais sobre decisões de investimento a longo prazo em tempos de incerteza.


Gostou do nosso artigo? Seja um membro Financials cadastrando seu e-mail ao lado e receba nosso conteúdo exclusivo!


CLIQUE no link abaixo e COMPARTILHE o conteúdo Financials nas redes sociais! Ajude outros investidores a descobrir como tomar boas decisões de investimentos a longo prazo e se tornar um investidor de sucesso!

Flavio Moura

Consultor Financeiro