IPO (Oferta Pública Inicial) o que é e como funciona? Responda essas 6 perguntas!

Em algum momento, a sua corretora pode apresentá-lo com a oportunidade de investir em um IPO oferta pública inicial.

Em um IPO, uma empresa abre seu capital vendendo ações aos investidores na bolsa de valores. Quando você compra uma ação no mercado secundário, está comprando de um outro investidor. Mas em um IPO, o dinheiro que você paga vai diretamente pro caixa da empresa.

Você provavelmente já ouviu falar sobre os IPOs que vêem um aumento no preço das ações no primeiro dia de negociação. Mas isso raramente acontece, e não deve ser uma razão para investir em um IPO.

Se você está olhando para IPOs, vale a pena fazer estas seis perguntas em primeiro lugar:

Pergunta #1 – Quem recebe o dinheiro?

O principio de um IPO é para arrecadar dinheiro. Mas quem fica com o dinheiro? Às vezes são os acionistas fundadores, que geralmente estão na gestão. Se estes gestores estão vendendo suas ações, o que se pode dizer sobre as perspectivas da empresa? Não me parece nada bom.

Claro, isso não é inteiramente justo. Os acionistas fundadores de uma empresa podem estar à procura de levar algum dinheiro depois de passar seu tempo construindo o negócio. Eles podem querer diversificar seus ativos, ou talvez comprar um iate.

No entanto, é muito mais encorajador se os rendimentos são usados ​​para o desenvolvimento e expansão da empresa. E em qualquer caso, os acionistas fundadores devem segurar uma participação significativa de modo que eles ainda tomem decisão na gestão da empresa.

Pergunta #2 – Por que fazer o IPO agora?

Uma empresa pode vender ações porque ele precisa de financiamento para crescer. Ou membros da companhia podem acreditar que eles estão vendendo a um ponto de máximo otimismo, o que significa que eles vão conseguir um preço melhor (de uma perspectiva de valorização).

Como todo mundo, os vendedores querem “vender na alta.” Enquanto isso, os investidores que compram a ação no IPO estão tentando “comprar na baixa”, apostando que as perspectivas de crescimento da empresa ainda são fortes.

Quem sairá melhor nessa aposta? O perigo de estar errado é que você compra quando a empresa está auge e as coisas não podem ficar melhor. E nesse caso, eles só podem piorar.

Pergunta #3 – A empresa é rentável?

Se não for, vamos comprar? Se sim, você não está investindo, está especulando. Isso não significa que não deve comprar ações, mas sugere que a oferta é mais arriscada. Lembre-se de contabilizar esse nível como de alto de risco na sua carteira.

Pergunta #4 – A ação está cara ou barata?

Os acionistas fundadores querem vender a um nível de avaliação alta (com base em medidas como a relação preço-lucro, por exemplo). Os investidores que compram no IPO, enquanto isso, querem uma avaliação baixa para que o preço da ação tenha espaço para subir.

A grande questão, como acontece com qualquer exercício de avaliação, é se o preço das ações está sendo comparado com seu concorrentes já listados na bolsa. As ações de empresas que são concorrentes diretos no mesmo país e setor, com uma taxa de crescimento semelhante, são geralmente os melhores para se comparar.

Pergunta #5 – Como participar de um IPO?

Para participar de uma IPO oferta pública inicial você precisa ser cliente de uma corretora ou banco que esteja participando da oferta.

Lembre-se que o mercado de ações e fundos imobiliários apresentam riscos. A oscilação de preços é comum e pode acontecer logo no primeiro dia de negociação. Por isso, nunca se esqueça que investir na Bolsa é uma decisão de longo prazo e que se trata de um investimento de risco.

Pergunta #6 – Quais os direitos que você terá como acionista?

Tradicionalmente, quando as empresas abrem seu capital próprio aos acionistas, essas ações vêm com direitos de voto. “Uma ação, um voto” costumava ser a sabedoria convencional. Mas isso está mudando agora, especialmente no espaço da tecnologia.

O exemplo mais escandaloso recente ocorreu no início deste ano com o IPO da empresa de mídia social Snapchat (SNAP). Nesse caso, novos investidores compraram ações com absolutamente nenhum direito de voto de qualquer natureza. Na verdade, 27 fundadores da Snap controlam cerca de 90% da empresa.

Como investidor, você precisa perguntar a si mesmo se você está confortável com empresas que abrem capital, mas não dão aos investidores qualquer dizer na forma como a empresa é operada.

Conclusão: IPO oferta pública inicial

Se você está querendo investir em um IPO oferta pública inicial, procure obter as respostas destas perguntas em primeiro lugar. E lembre-se, se parece bom demais para ser verdade, investigue a fundo essa empresa.

CLIQUE AQUI e saiba mais sobre ipo oferta pública inicial.


Gostou do nosso artigo? Seja um membro Financials cadastrando seu e-mail ao lado e receba nosso conteúdo exclusivo!


COMPARTILHE no link abaixo o conteúdo Financials nas redes sociais! Ajude outros investidores a saber mais sobre ipo oferta pública inicial!

Flavio Moura

Consultor Financeiro