Saiba como montar uma carteira de investimento equilibrada!

Montar carteira de investimentos é o processo de construção de um portfólio a partir de uma série de diferentes ativos. É uma estratégia que limita o impacto de qualquer ativo na rentabilidade global da sua carteira.

Uma carteira de investimentos adequadamente projetada deve ter seus objetivos e horizonte de tempo, ser construída em torno de sua tolerância de risco e diversificada para fornecer uma distribuição de risco gerenciável.

Baseando a alocação de seus investimentos totais de acordo com sua tolerância ao risco te dará habilidade de definir o perfil do risco/retorno de sua carteira.

O que é um portfólio equilibrado?

Para evitar uma posição concentrada, o valor total de uma carteira pode ser dividido entre vários tipos diferentes de investimentos. Esses grupos são conhecidos como classes de ativos que têm características, comportamentos e regulamentações distintas.

Os ativos amplamente conhecidos são as ações, os títulos (públicos ou privados) e os fundos de investimento. Cada uma dessas classes de ativos representam um determinado perfil de risco/retorno desejado para sua carteira. Isso é o que é conhecido como um portfólio equilibrado.

Seu próprio nível de conforto e a capacidade de considerar investimentos que podem oferecer maiores retornos é um fator primário na criação de um portfólio. Mas que também tendem a levar maior risco devido à sua típica maior probabilidade de flutuação de valor.

Para montar carteira de investimentos e protegê-la da volatilidade, pode-se gerir o risco através da diversificação dos seus investimentos. Isso incluindo ativos que podem envolver mais ou menos riscos do que o seu nível de tolerância.

Por exemplo, se a sua tolerância ao risco é baixa, uma porcentagem maior de seus ativos deve ser conservadora, como títulos. Eles são mais propensos a permanecer estáveis, mas menos prováveis de produzir alta rentabilidade.

O restante pode então ser alocado a outros ativos como as ações. Estas tem ligeiramente um potencial  maior de rendimento, portanto, um potencial de risco ligeiramente maior.

Arriscado vs Conservador

Alocando mais de seu investimento para escolhas conservadoras, sua exposição ao risco de investimentos mais agressivos é limitada por sua menor alocação neles. Embora o seu potencial ganho de valor é menor neste cenário, o seu portfólio global permanece em linha com a sua tolerância ao risco.

Em um cenário inverso, um investidor com uma maior tolerância ao risco pode alocar mais em ativos com maior potencial de ganhos. Enquanto ainda mantém algumas escolhas conservadoras.

Ambos os cenários distribuem potencial de risco entre várias classes de ativos ao montar carteira de investimentos. Isso reduz o impacto que qualquer ganho ou perda que qualquer ativo terá. Mantendo sua tolerância ao risco, você pode montar um portfólio que equilibre o seu desejo de crescimento com a sua necessidade de preservação do capital.

Seus objetivos ou tolerância ao risco podem mudar ao longo do tempo. Ainda assim, esse portfólio equilibrado que você criou é muito improvável que permanecerá em harmonia com sua alocação original ao longo do tempo.

Quando a carteira de investimento se torna desequilibrada

Uma vez que uma carteira equilibrada deve conter uma mistura de ativos com probabilidade de produzir retornos diferentes, o tempo pode levar o seu portfólio para fora de equilíbrio naturalmente.

Não é incomum que as classes de ativos exibam comportamentos não correlacionado. Além disso, as ações tendem a ser mais voláteis do que os títulos, portanto, as carteiras com alocações mais altas em ações são mais propensas a sofrer mudanças significativas de valor.

Quando essas flutuações ocorrem, a proporção de investimentos mais conservadores para os mais agressivos em sua carteira muda, causando uma mudança da alocação original e, portanto, um desequilíbrio.

Aqui está um exemplo rápido, apenas para ilustração:

Vamos dizer que o seu portfólio equilibrado começa com um investimento de X reais. Por uma questão de demonstração fácil, vamos também dizer que o seu portfólio é dividido em apenas dois ativos. Um é mais conservador, e o outro é mais agressivo. Sua porcentagem de tolerância ao risco de 50% é usada para criar um portfólio com um perfil de risco/retorno.

 

Um ano depois, sua alocação conservadora permaneceu praticamente plana, mas sua escolha agressiva dobrou em valor. Sua carteira vale agora 150% da sua contribuição original. Mas agora 66% dos seus investimentos são muito agressivos e sua carteira está desalinhada com sua tolerância ao risco.

Enquanto você pretendia montar carteira de investimentos igualmente entre a preservação do capital e a busca de oportunidades, agora está dedicando o dobro da sua carteira a escolhas agressivas em detrimento às conservadoras.

Este foi um exemplo exagerado puramente para a prova de conceito. Espero que você possa revisar sua carteira e reequilibrar sua alocação para manter a gestão de risco.

Quando reequilibrar minha carteira de investimentos?

Avaliar seu portfólio para o equilíbrio adequado de acordo com sua tolerância ao risco e metas nunca deve ser ignorado por muito tempo.

As carteiras alinhadas com tolerâncias de risco mais elevadas podem ter um maior potencial de desequilíbrio em menos tempo. Isso acontece porque as carteiras mais conservadoras devem ser avaliadas com maior frequência. Assim, as carteiras que incluem maiores alocações em ações são mais propensas a se comportar dessa maneira.

O reequilíbrio com muita frequência pode acarretar em custos adicionais e fiscais que podem compensar o impacto do reequilíbrio. Também esperar muito tempo pode expô-lo a mais riscos do que você se sente confortável. Isso pode impedir que você aproveite uma outra oportunidade que teria escolhido.

Como montar carteira de investimentos?

Comece com um plano de investimento simples. Você pode avaliar os intervalos apropriados e os métodos para reequilíbrio de sua carteira de forma contínua. Responda por todos os fatores que têm impactado seus ativos até à data, bem como identifique novas oportunidades potenciais.

Ainda tem dúvidas? CLIQUE AQUI e saiba como montar uma carteira de investimentos que se encaixa no seu perfil!


Gostou do nosso artigo? Seja um membro Financials cadastrando seu e-mail ao lado e receba nosso conteúdo exclusivo!


CLIQUE no link abaixo e COMPARTILHE o conteúdo Financials nas redes sociais! Ajude outros investidores a saber como montar uma boa carteira de investimentos!

Flavio Moura

Consultor Financeiro