7 erros comuns de investidores ao fazer seu planejamento financeiro a longo prazo

Dos erros cometidos pelos investidores, sete deles são reincidentes ao fazer seu planejamento financeiro a longo prazo. De fato, os investidores têm cometido os mesmos erros desde o início dos mercados modernos e provavelmente os repetirão nos próximos anos.

Você pode aumentar significativamente suas chances de sucesso no investimento ao tomar conhecimento desses erros típicos e tomar medidas para evitá-los.

ERRO 1: NÃO TER PLANO DE INVESTIMENTO

Como diz o velho ditado, se você não sabe para onde está indo, qualquer estrada serve. Qual a solução então?

planejamento financeiro a longo prazo com investimentos

Ter um plano de investimento pessoal que responda o seguinte:

  • Objetivos – Descubra o que você está tentando alcançar. A acumulação de R$100.000,00 para educação universitária do seu filho ou R$2 milhões para aposentadoria aos 60 anos são metas apropriadas. Bater o mercado não é um objetivo.
  • Riscos – Quais riscos são relevantes para você ou seu portfólio? Se o objetivo é de uma de aposentadoria para daqui 30 anos, a volatilidade não é (ou não deveria) ser um risco significativo. Por outro lado, a inflação – que corroe qualquer carteira de longo prazo – é um risco significativo.
  • Pontos de referência – Como você medirá o sucesso de seu portfólio, suas classes de ativos e fundos de investimento?
  • Alocação de ativos – Decida qual a porcentagem do seu portfólio que alocará para ações brasileiras, ações internacionais, títulos públicos, títulos privados, etc. Sua alocação de ativos deve atingir seus objetivos ao lidar com riscos relevantes.
  • Diversificação – Possuir diferentes classes de ativos é a camada inicial de diversificação. Você precisa se diversificar em cada classe de ativos. No mercado de ações, por exemplo, isso significa exposição a empresas de grande, médio e pequeno porte.

Suas diretrizes escritas no plano de investimento irão ajudá-lo a aderir uma política sólida de longo prazo, mesmo quando as condições atuais do mercado são perturbadoras. Ter um bom plano não é tão excitante ou tão divertido quanto tentar bater o mercados, mas provavelmente será mais lucrativo a longo prazo.

ERRO 2: MUITO CURTO O HORIZONTE DE TEMPO

planejamento financeiro a curto medio e longo prazo

Se está economizando para sua aposentadoria daqui 30 anos, o resultado do mercado de ações neste ano ou próximo não deve ser sua maior preocupação. Mesmo se você está apenas entrando na aposentadoria aos 70 anos, sua expectativa de vida é provável de 15 a 20 anos.

Se espera deixar alguns recursos para seus herdeiros, seu horizonte de tempo é ainda maior. Claro, que se  estiver economizando para a educação universitária do seu filho, seu horizonte de tempo é apropriadamente curto e sua alocação de ativos deve refletir esse fato. A maioria dos investidores está muito focada no curto prazo e isso impacta diretamente no planejamento financeiro a longo prazo.

ERRO 3: MUITA ATENÇÃO DADA À MÍDIA

a importância do planejamento financeiro de longo prazo

Não há quase nada nas notícias que possam ajudá-lo a atingir seus objetivos financeiros. Nossa dica: desligue-os. Existem poucos boletins informativos que podem lhe fornecer algum valor. Mesmo que existisse, como você os identifica antecipadamente?

Pense nisso: se alguém realmente tivesse dicas de ações lucrativas, conselhos de negociação ou uma fórmula secreta para te deixar milionário, eles o fariam na TV ou vendê-lo a você por R$49,00 por mês? Obviamente que não! Eles manteriam a boca fechada, ganhariam seus milhões e não teriam que vender uma newsletter para “ficar milionário”.

Solução? Gaste menos tempo assistindo shows financeiros na TV e lendo boletins informativos. Gaste mais tempo criando e adequando seu plano de investimento.

ERRO 4: NÃO REBALANCEAR

conceito de planejamento financeiro a longo prazo

O rebalanceamento é o processo de equilíbrio da sua alocação de ativos conforme descrito em seu plano de investimento.

O reequilíbrio muitas vezes é uma tarefa difícil porque isso obriga você a vender uma classe de ativos que está se saindo bem e a comprar mais das suas classes de ativos com pior desempenho.

Fazer essa ação contrária é muito difícil para a maioria dos investidores.

ERRO 5: CONFIANÇA EXCESSIVA EM GESTORES

o que é planejamento financeiro a longo prazo

De inúmeros estudos, incluindo o estudo de Burton Malkiel em 1995, intitulado “Retornos de Investimentos em Fundos Mútuos de Ações”, sabemos que a maioria dos gestores de fundos de investimentos terão um desempenho inferior aos seus benchmarks.

Também sabemos que não existe uma maneira consistente de selecionar – antecipadamente – os gerentes que se sairão melhor. Também sabemos que poucos indivíduos podem aproveitar lucrativamente o mercado no longo prazo. Então, por que tantos investidores estão confiantes nas habilidades dos gestoes de fundos ativos?

O guru e gestor do Fidelity Magellan Fund, Peter Lynch, já observou: “Não há temporizadores de mercado”. O desconforto mal sucedido dos investidores em sua capacidade de investir e selecionar gerentes super ativos leva diretamente ao nosso próximo erro de investimento comum.

ERRO 6:  FUNDO ATIVO VS INDEXADO

planejamento financeiro de longo prazo

Não há tempo suficiente para citar estudos que comprovam que a maioria dos gestores de fundos apresentaram desempenho inferior aos seus benchmarks. Sobre o longo prazo, os fundos de índice que geralmente têm baixo custo são tipicamente superiores ou melhores em média de 65% a 75% dos fundos ativos.

Apesar de todas as evidências em favor de um fundo indexado, o desejo de investir com gerentes ativos permanece forte. John Bogle, o fundador da Vanguard, diz que é porque: “A esperança é eterna. A indexação é um pouco aborrecida.”

Se você não pode resistir à emoção de aplicar com o próximo grande fundo, por exemplo o Fundo Verde. Reserve uma parcela (20% a 30%) para alocar em fundos de gestão ativa. Isso pode satisfazer seu desejo de prosseguir com um desempenho superior sem devastar seu portfólio.

ERRO 7: PERSEGUINDO O DESEMPENHO

exemplo de planejamento financeiro a longo prazo

Muitos investidores selecionam classes de ativos, estratégias, gerentes e fundos com base no recente desempenho forte. A sensação de que “estou perdendo resultados excelentes” provavelmente levou a decisões de investimento mais ruins do que qualquer outro fator.

Se uma determinada classe de ativos, estratégia ou fundo tiveram um desempenho extremamente bom por três ou quatro anos, sabemos de uma coisa com certeza: devemos ter investido há três ou quatro anos.

Agora, no entanto, o ciclo que levou a esta ótima performance pode estar perto do seu fim. O dinheiro inteligente está saindo, e o dinheiro estúpido está entrando. Fique focado com o seu plano de investimento e reequilibre, não tome ache que resultados passados serão os resultados futuros. Se errar em alguma alocação isso pode prejudicar seu planejamento financeiro a longo prazo.

PLANEJAMENTO FINANCEIRO A LONGO PRAZO

Os investidores que reconhecem e evitam esses sete erros comuns possuem uma grande vantagem ao atingir seus objetivos de investimento. A maioria das soluções acima não são emocionantes. No entanto, é provável que sejam lucrativos. E não é por isso que realmente investimos?

Ainda tem dúvidas? CLIQUE AQUI e conheça mais sobre como planejamento financeiro a longo prazo!


Gostou do nosso artigo? Cadastre-se na nossa Newsletters ao lado e fique por dentro de todas as dicas e sacadas para alavancar seus investimentos.


CLIQUE no link abaixo e COMPARTILHE nosso conteúdo nas redes sociais! Ajude outros investidores a fazer planejamento financeiro a longo prazo!

Flavio Moura

Consultor Financeiro