Ações

Qual ação comprar este ano? Como comprar as ações negociadas nas Bolsas de Valores?

No Brasil, a compra e venda de ações acontece na BM&FBovespa (Bolsa de Valores de São Paulo). Essas negociações são feitas por meio das corretoras habilitas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Para começar a comprar e vender ações, é necessário fazer um cadastro na corretora (informando nome, profissão, endereço e entregando cópias de RG, CPF e comprovante de residência). Assim, a corretora abre uma conta desse investidor na Bolsa. Cada instituição determina qual a quantia mínima para a abertura da conta.

As ações são investimentos de renda variável, pois apresentam mais variação no valor aplicado e maior potencial de rentabilidade. Só deve investir em ações quem tem recursos para serem aplicados no longo prazo e tolerância para as variações do mercado. Um dos maiores erros do investidor individual é não saber qual ação comprar e em qual momento.

Não se esqueça que você é o responsável pelo desempenho de seus investimentos e tem total poder para seguir ou não qualquer orientação.

Escolhendo Ações

Antes de investir em uma empresa, é importante conhecer suas estratégias, perspectivas de crescimento e comportamento do setor no qual ela atua.

O sucesso ou insucesso no mercado de ações é proporcional à dedicação na análise de cada empresa. Por esse ponto de vista, quanto mais estudamos as ações, melhor o resultado das aplicações. Na prática, os erros e acertos moldam o investidor de sucesso.

qual ação comprar

Em primeiro lugar o investidor deve conhecer os dois tipos de análise de ações: a análise fundamentalista e a análise técnica. Esta última consiste em aproveitar uma alta da ação no curto prazo. Tenta-se prever tendências futuras do papel a partir do gráfico com o histórico da cotação. Já na análise fundamentalista é abordado algo mais palpável. É investigado os dados operacionais, financeiros e gerencias da empresa para mensurar sua capacidade de gerar retorno no longo prazo.

Investimentos em ações apresentam riscos, não existindo nenhuma garantia explicita ou implícita de que o investidor vá obter ganhos ou perdas do capital investido. Entender isso é fundamental antes de se tomar a decisão de investir em ações, seja quais forem. Antes de escolher qual ação comprar faça uma análise dessa empresa.

É importante lembrar que os movimentos de curto prazo não necessariamente refletem a solidez financeira da empresa e os fundamentos do seu mercado. Porém, no longo prazo as boas empresas e com excelentes fundamentos tendem a refletir isso e a trazer mais retornos aos seus acionistas do que as demais concorrentes. Escolher qual ação comprar hoje é fundamental no sucesso da estratégia adota por cada investidor.

Quais são os Benefícios dos Acionistas?

Dividendos

Distribuição de parte do lucro da empresa em dinheiro, proporcionalmente à quantidade de ações possuídas pelo acionista. É deliberado em Assembleia Geral Ordinária anualmente realizada para a aprovação das contas do exercício anterior. 

Os dividendos podem ter periodicidade mensal, trimestral, semestral ou anual, conforme definido em Assembleia. O dividendo mínimo obrigatório em cada exercício é de 25% do lucro líquido do exercício. Trata-se de um direito do acionista e o dividendo pago às ações preferenciais deve ser no mínimo 10% superior ao pago às ações ordinárias.

Subscrição

A subscrição é uma prerrogativa do acionista que pretende comprar nova emissão de ações no mercado. Por exemplo, se um acionista é dono de 5% das ações de uma empresa, ele terá o direito de comprar 5% das novas ações emitidas.

Bonificação

Bonificação é a emissão de novas ações, que a empresa distribui proporcionalmente entre seus acionistas. Ela ocorre quando as reservas legais são incorporadas ao capital social da empresa. Pode ser feita pela emissão de novas ações ao valor nominal ou simplesmente pelo aumento do valor nominal de ações já existentes (sempre na mesma proporção da bonificação distribuída) ou, eventualmente, mediante pagamento em espécie ao titular das ações.

Direito de Subscrição

O direito de subscrição garante aos seus detentores a possibilidade de compra de novas ações emitidas por companhias abertas e pode ser negociado no mercado, isoladamente das ações.

Juros sobre Capital Próprio – JCP

Remuneração paga ao acionista sobre o capital investido na empresa, substituindo total ou parcialmente o dividendo (art. 287 da Lei 6.404/76). A principal diferença é que os JCP são tratados como despesa no resultado da empresa, enquanto o dividendo é tratado como distribuição de lucros.

Formas de Investir em Ações

Compra Direta da Ação

Nessa situação, a pessoa controla as ordens de compra e venda de suas ações. Para escolher quais ações comprar, pode contar com os analistas da corretora, que irão tirar dúvidas e ajudar a identificar bons investimentos para aquele momento.

O investidor pode acompanhar sua conta, ter acesso aos custos de operação e comprar e vender ações pela Internet. Você escolhe as ações que deseja comprar e transmite a ordem para a corretora por internet. O nome desse serviço é Home Broker e pode ser acessado pelo site de uma corretora que oferece esse sistema.

Clubes de Investimento

Clubes são grupos de pessoas que se unem para investir. Ganhos e perdas são divididos proporcionalmente entre os membros de acordo com o quanto investiram.

Os clubes têm um caráter menos formal que um fundo. Um grupo de amigos ou familiares pode formar um clube, que pode ser aberto com no mínimo três pessoas e chegar até um limite de 50.

Diferentemente dos fundos, não precisam de um gestor certificado pela CVM, mas um representante que dê à corretora a ordem de compra ou venda de ações. Nesse caso, há maior liberdade por parte das pessoas que compõem o clube sobre quanto e onde será investido.

Fundos de Investimento

O investidor de um fundo de investimento compra cotas de um fundo de ações, que é administrado por uma corretora ou um banco.

Um fundo funciona como um condomínio. Cada um dos seus investidores possui uma cota, que corresponde a
uma porção do total de ações que o fundo tem.

Cada fundo tem seu próprio estatuto, que informa suas regras e o grau de risco de seus investimentos. Todo fundo precisa ter um gestor certificado pela CVM, que coordena as compras e vendas de ações. 

Assim, quando uma pessoa adere a um fundo, deve estar de acordo com sua política de investimento,
especificada em seu estatuto.

Fundos de índices – ETFs

As ETFs são uma família de Fundos de Índice (Fundos de Investimento em Índice de Mercado), conhecidos em outros países como ETFs (Exchange Traded Funds). Cada Fundo de Índice busca retornos de investimento que correspondam ao desempenho de um determinado índice de referência.

Assim como as ações, as cotas de Fundos de Índice são fáceis de serem adquiridas, oferecem liquidez diária e são negociáveis em Bolsa. O investimento inicial pode ser pequeno (menos de R$200,00, em alguns ETFs). Investir em conjuntos de ações diversifica seu investimento, reduzindo os riscos.

Os dividendos são automaticamente reaplicados no próprio ETF, fazendo-o crescer. Você pode comprar ou vender suas cotas de ETF como se fossem ações.

Outros Mercados interessantes são de Mercado de Opções e Mercado a Termo.

Taxas e Imposto de Renda

Não existe um valor mínimo para investir em ações. Cabe a você fazer as contas para saber se a taxa cobrada vai pesar no seu investimento.

Por exemplo: se você investir R$100,00 em ações e sua corretora cobra R$10,00 de taxa de custódia e R$8,00 pela taxa de corretagem, você vai precisar de um rendimento maior do que R$18,00 (taxa de custódia + taxa de corretagem).

  • Taxa de administração – cobrada nos fundos e clubes, é calculada anualmente em relação ao valor aplicado no fundo e cobrada proporcionalmente ao período em que o investidor manteve operações. Se o investidor retirar o dinheiro em seis meses, pagará uma taxa proporcional ao período.
  • Taxa de corretagem – cobrada cada vez que é emitida uma ordem de compra ou venda.
  • Taxa de custódia – cobrada mensalmente pela guarda das ações.
  • Taxa de emolumentos – paga à BM&FBovespa e calculada em relação ao valor que envolve a compra ou venda de ações.
  • Taxa de performance – cobrada quando o fundo supera a rentabilidade esperada.

Com exceção da taxa de emolumentos, cobrada pela BM&FBovespa, o valor das outras taxas varia de acordo com a corretora. Por isso, antes de escolher uma corretora, é importante pesquisar.

Como regra geral, o Imposto de Renda sobre ganhos com ações é de 15%. Caso o investidor venda menos do que R$20 mil em ações num determinado mês, seus ganhos deste período serão isentos. Converse com sua corretora sobre os detalhes da taxação e declaração de seus investimentos.

Para as operações de Day Trade a Alíquota é de 20% sobre o ganho de capital em operações realizadas dentro de um mesmo dia. O recolhimento deve ser feito pela PF investidora, mediante o preenchimento e pagamento de DARF.

Por que os Preços das Ações Flutuam?

Alterações no seu valor são movimentos naturais de mercado. Dependem do cenário macroeconômico e também da percepção que o mercado tem de uma determinada ação e seu comportamento.

Os preços variam também devido às condições de mercado e da percepção de risco dos investidores.

Como os investidores agem de maneira diferente, as ações tendem a se movimentar conforme suas expectativas. Assim, gerando uma força compradora maior que a vendedora, ou vice-versa, o que tende a gerar um movimento de alta ou de baixa das ações. Escolher qual ação comprar reflete bastante na oscilação dos seus preços.

Riscos

Risco de Mercado

Pode ser entendido como as perdas em decorrência de oscilações em variáveis econômicas e financeiras, como taxas de juros, taxas de câmbio, preços de ações e de commodities.

Risco Operacional

Relaciona-se às perdas inesperadas de um investidor em consequência de uma instituição intermediadora. Isto é devido a práticas e medidas de controle incapazes de resistir a erros humanos, a falhas de gerenciamento e a mudanças no ambiente empresarial.

Risco de Liquidez

Surge da dificuldade de encontrar compradores potenciais de uma determinada ação no momento e no preço desejado.

Após escolha de qual ação comprar e se ela está com baixo volume de negócios e apresenta grandes diferenças entre o preço que o comprador está disposto a pagar e aquele pelo qual o vendedor gostaria de vender.

Risco de Crédito

Está associado às possíveis perdas que o credor venha a sofrer caso o devedor (contraparte) não honre os seus compromissos.

Mais dicas de qual ação comprar este ano:

Quando você compra ações de uma empresa, vira sócio dela. Então, o seu risco é o de ser dono de um negócio. Pois todo mundo já viu empresas que se saem bem e outras nem tanto. Por isso fique atento em qual ação comprar.

Aí é que entra o cuidado na hora de escolher em qual empresa você vai investir. Só entre em um negócio que você confie e, sobretudo, acredite que continuará a ter sucesso no futuro.

Escolha bem a sua corretora – o primeiro passo é escolher corretamente a ajuda profissional. Escolha a sua corretora pensando que ela será sua representante nesse mercado e a fonte do primeiro contato com as empresas.

Faça suas próprias pesquisas – antes de investir em uma empresa, conheça suas estratégias e perspectivas de crescimento. Aqui no site da financials, você encontra vários documentos sobre inúmeras empresas listadas na BM&FBOVESPA, no qual você vai saber mais sobre a saúde financeira da empresa e qual ação comprar.

Entenda a lógica do mercado – o mercado de ações nada mais é do que uma maneira de as empresas conseguirem recursos para expandirem. Ou seja, elas vendem suas ações na bolsa e, com o dinheiro ganho, podem ampliar seus negócios. Assim, só entre em um negócio que você confie e, sobretudo, acredite que continuará a ter sucesso no futuro.

Como qualquer outro tipo de aplicação financeira, este tipo de investimento carrega riscos de perda total do capital investido. Se é considerado mais arriscado do que a caderneta de poupança, significa que também tende gerar retornos superiores à média. 

CLIQUE AQUI e baixe nosso Ebook Completo sobre os Benefícios dos acionistas!

Decidiu que agora vai investir em ações? Confira Aqui as indicações de compra e venda das maiores corretoras do país.


Para saber qual ação comprar, cadastre seu e-mail ao lado e receba todas as nossas dicas! A hora é agora!


 Clique no Link abaixo e compartilhe nosso conteúdo nas redes sociais! Ajude outros investidores!

  • Bruno Kataoka

    Parabéns pelo artigo, bem completo e com certeza ajudará iniciantes a começarem com o pé direito.
    Eu mesmo quando comecei, não sabia nada disso e quase desisti de investir na bolsa de valores.
    Mas hoje, mais de 10 anos depois … e após ter estudado os pontos que você salientou aqui, consegui dar a volta por cima, recuperar tudo que perdi e lucrar bastante.
    Só que o que fez a maior diferença na alta rentabilidade que eu tive, foi ter aprendido a comprar ações boas e baratas de uma maneira eficiente e simples.
    Falo mais sobre isso nesse post abaixo:

    http://investidorlucrativo.com.br/como-investir-em-acoes-baratas-e-boas-na-bolsa-de-valores/

    Abraços