Dia de queda nos mercados com dados fracos da China

Dados fracos de comércio da China levantam temores sobre recuperação econômica

O dia é de forte queda nos mercados internacionais após dados decepcionantes sobre o comércio exterior da China ligarem o alerta dos investidores para a situação do país. As exportações no gigante asiático desabaram 10% em setembro, enquanto as importações caíram 1,9%.

Os números derrubaram o humor dos mercados, que têm queda de mais de 1% em praticamente toda Europa. Além disso, a ata da última reunião do Fomc, divulgada ontem, praticamente confirmou uma alta de juros para este fim de ano nos EUA, o que também afeta os negócios hoje.

As exportações da China em setembro caíram 10% em relação ao ano passado, bem mais do que a expectativa do mercado. Enquanto as importações recuaram inesperadamente após um salto em agosto, sugerindo que os sinais de estabilização da segunda maior economia do mundo podem ter vida curta.

Os dados comerciais decepcionantes indicam demanda mais fraca tanto doméstica quanto externa, e aprofundam as preocupações com a mais recente depreciação do iuan, que atingiu nova mínima de seis anos contra o dólar nesta quinta-feira.

A expectativa para as exportações era de recuo de 3%, ligeiramente pior do que em agosto uma vez que a demanda global por bens asiáticos continua fraca.

Flavio Moura

Consultor Financeiro