Declare seu próprio Dia da Independência Financeira! Aprenda como conquista-la este ano

Independência significa a capacidade de tomar suas próprias decisões e viver da maneira que você escolheu para viver. No que diz respeito à independência financeira, muitas pessoas acreditam que é apenas um sonho. Nesse post vamos tentar ensinar de forma fácil como conquistar a independência financeira e viver de renda.

O que significa independência financeira?

Não existe uma definição absoluta sobre independência financeira. O sentido mais comum do termo é que alguém tem riqueza suficiente para viver como ele deseja pelo resto da vida sem ter que trabalhar. Esta é uma definição nebulosa. E as pessoas que possuem empresas e não estão envolvidas nas atividades do dia-a-dia, mas ainda tomam decisões importantes?

Aqui está uma definição diferente: a independência financeira deve significar a capacidade de viver mais ou menos como se quer, dentro de limites razoáveis. Pode não significar a liberdade absoluta, mas pode significar a capacidade de sair de um trabalho ruim, voltar para a escola ou começar um novo negócio sem grandes sacrifícios.

Da mesma forma, a independência financeira deve significar a capacidade de lidar com os altos e baixos da vida sem se sacrificar ou entrar em dívidas.

Os aliados da independência financeira

É difícil lutar pela independência sem aliados. Financeiramente falando, isso significa ativos que funcionam como  renda. Uma conta poupança ou um CDI é um exemplo realmente básico (especialmente com as taxas de juros altas no Brasil), mas uma carteira de ações que pagam bons dividendos ou uma carteira de títulos (ou fundos de investimentos) podem desempenhar bem esse papel.

Onde mais os investidores podem buscar retornos que possam ajudá-los a criar riqueza? Os imóveis de aluguel também podem suprir um ótimo fluxo de caixa. Não só porque se pagam, mas valorizando o dinheiro acima do investimento inicial.

Escritores, músicos e inventores também podem olhar para seus royalties como fontes de renda a longo prazo (se não ao longo da vida) que exigem pouco esforço. Por último e não menos importante, ser dono de uma empresa certamente pode gerar uma quantidade significativa de dinheiro, mesmo que o proprietário não esteja diretamente envolvido no gerenciamento diário do negócio.

Por exemplo, digamos que um investimento de R$8,00 ou R$9,00 em imóveis possa produzir um aluguel R$1,00 ao ano de renda. Mesmo com suas despesas, não é difícil obter um retorno de um dígito. Isso significa que um imóvel de R$1 milhão poderia potencialmente entregar R$50.000,00 ou R$ 60.000,00 em renda ao ano.

Da mesma forma, simplesmente ter R$1 milhão investido em um fundo de ações poderia gerar facilmente mais de R$50.000,00 por ano em receita antes de impostos.

 

VEJA NOSSO CURSO 100% GRATUITO PARA INVESTIDORES INICIANTES

Lutando pela independência financeira

Se você está lendo isso e tem seus 20 ou 30 anos, planejar como lidar com R$1 milhão na conta ou em patrimônio pode parecer ridículo, mas é possível.

Para iniciantes, é importante ter um orçamento cuidadoso. Para tirar o máximo de cada centavo, é vital saber para onde cada centavo vai. Não é possível tapar vazamentos sem encontrá-los primeiro. Há muitos conselhos de orçamento, mas os três elementos mais importantes são:

  1. Construir um fundo de emergência…
  2. Para permitir alguns gastos inesperados ou divertidos e…
  3. fazer economia com despesas fixas, como aluguel ou alimentação.

Uma vez que seu orçamento está no lugar certo, reduzir os custos e maximizar a poupança começam a funcionar. Quase todo mundo gasta mais do que precisa. Uma pequena consideração cuidadosa geralmente pode aumentar as despesas evitáveis ​​(ou redutíveis).

Poupar R$50,00 por mês não vai fazer alguém milionário, mas cada real extra investido com prudência pode multiplicar o valor desse adicional de R$50,00 muitas vezes. Isso é conhecido como o poder inegável dos juros compostos (saiba mais no curso para investidor iniciante). Esse curso vai potencializar seu aprendizado no caminho de como conquistar a independência financeira.

Investir, se educar e assumir riscos inteligentes

Conseguir a independência financeira é quase impossível sem correr riscos. A chave aqui é o “risco inteligente“. Investir R$100.000,00 em uma uma empresa de biotecnologia na esperança de obter um retorno de 10 vezes não é um risco inteligente, é uma aposta.

Mas fazer muita pesquisa e gastar R$100.000,00 em um imóvel de aluguel em um bairro atraente não é tão arriscado. Você não está abrindo um negócio com base em uma habilidade comercial e nem fazendo algo diferente da concorrência.

Ninguém nasceu sabendo sobre o mercado de ações ou imóveis de aluguel. Além disso a maioria das pessoas não tiveram um pai ou um mentor para ensinar desde a adolescência. Em vez disso, a maioria das pessoas aprende pesquisando, lendo e experimentando diferentes estratégias para ver o que funciona. Esse processo nunca termina. Sempre há mais a aprender, não apenas sobre investir, mas sobre investimentos específicos também.

Da mesma forma, a independência financeira exige um compromisso vitalício com investimento contínuo. Não é simplesmente um processo de poupar dinheiro e investi-lo todo dia. Em vez disso, aqueles que seriam financeiramente independentes deveriam estar à procura de novas oportunidades e novas maneiras de aproveitar ao máximo seu capital arduamente conquistado. Afinal, o preço da liberdade é a aposentadoria eterna.

Como conquistar a independência financeira?

A independência não vem simplesmente porque as pessoas o exigem ou decidem querer. É importante dar o primeiro passo. Faça hoje uma declaração do que deseja, por que você quer e o que está preparado para fazer.

Decida o que significa independência financeira para você. Uma vez que essas decisões estão tomadas, faça um plano claro que descreva o que você precisa, o que você quer, o que você tem hoje e o que você pode fazer para alcançar a independência financeira (isto inclui os planos de orçamento, redução de custos e investimentos).

Por último e não menos importante, fique com esse plano e mantenha o objetivo à vista. Aprender como conquistar a independência financeira é um processo de aprendizado contínuo.

A independência financeira não é fácil, mas não é impossível para aqueles que estão dispostos a mostrar engenhosidade e a investir anos de trabalho duro neste processo.

Ainda está com dúvidas? CLIQUE AQUI e aprenda 4 estágios da Independência Financeira.


Gostou do nosso artigo? Seja um membro Financials cadastrando seu e-mail ao lado e receba nosso conteúdo exclusivo!


COMPARTILHE no link abaixo o conteúdo Financials nas redes sociais! Ajude outros investidores a saber como conquistar a independência financeira!

Flavio Moura

Consultor Financeiro